Desistir de Estudar para ConcursosVida de concurseiro não é fácil. Tem dia que tudo parece querer nos derrubar: a família menospreza nosso esforço, o(a) namorado(a) reclama da falta de atenção, o cansaço domina, a concentração não vêm… Parece que tudo conspira contra nosso projeto de aprovação.

Muita gente pensa que estudar para concurso se resume a passar horas sentado com a cara nos livros, mas não é bem assim. Ser concurseiro exige preparação mental, física, emocional e uma enorme capacidade de resiliência (capacidade de se adaptar às circunstâncias e tirar proveito delas ao máximo). Saiba como superar os 7 problemas que atrapalham os estudos de um concurseiro em sua longa jornada.

1. Falta de tempo

Uma das maiores reclamações de quem trabalha e ainda precisa cuidar da família. Sempre tem algum jeito de conseguir tempo para estudar: deixe de fazer alguma atividade que não acrescenta em nada, passe menos tempo nas redes sociais, peça ajuda a alguém para cuidar das tarefas diárias, estude em filas e no transporte público… Nesse post você encontra várias dicas de como aumentar seu tempo de estudo, clique aqui.


 2. Dificuldade para se concentrar

Analise o que está impedindo sua concentração e tente resolver o problema. Sua família te interrompe o tempo todo? Explique que você precisa estudar para melhorar de vida e que durante esse período precisa ficar sozinho e em silêncio. O problema é o barulho? Use um ruído de fundo que se sobreponha a ele: pode ser um ventilador ligado, música instrumental ou ruído branco. Providencie também iluminação adequada e uma cadeira confortável, ninguém consegue se concentrar com sono ou dor nas costas.

Outras dicas importantes:

– Nunca estude a mesma matéria por mais de uma hora, pois a concentração cai naturalmente. Faça pausas de 10 a 15 minutos para descansar o cérebro.

– Alterne períodos de leitura, resolução de questões, escrita e videoaulas, assim o estudo fica menos tedioso.

– Divida o seu tempo: você precisa de um momento para estudar, outro para trabalhar, outro para resolver tarefas do dia-a-dia e outro para o lazer. Tenha um  horário para cada atividade e respeite-o, afinal estudar pensando em como seria bom estar com a namorada é perda de tempo.


 3. Falta de energia

Nunca negligencie as necessidades do seu corpo: ele é uma máquina cheia de potencial e você precisa de seu rendimento máximo. Se estiver com sono, tire uma soneca em vez de se obrigar a estudar. Coma de três em três horas, optando sempre que possível por refeições leves, naturais e carboidratos de alto índice glicêmico, que fornecem energia ao corpo por mais tempo. Não troque as horas de sono pelo estudo, pois elas são necessárias para fixar o conhecimento. Por fim, pratique uma atividade física três vezes por semana: o exercício melhora o sono, a concentração e a resistência muscular para aguentar as longas horas sentado, e ainda alivia o stress.


 4. Desânimo

Claro que é cansativo encarar uma maratona de estudos. No entanto, seu cérebro acredita em tudo o que você quiser e é muito fácil programá-lo. Se você pensar “putz, que saco, odeio estudar, a matéria X é insuportável”, sinto muito, amigo, mas fica difícil! Pense em como é bom aprender coisas novas, como elas podem ajudar em situações práticas do dia-a-dia, em como é importante para você conseguir o cargo e nas experiências que ele vai te proporcionar.

Motive-se! O professor Felipe Lima aconselha seus alunos a montar um “quadro dos sonhos” cheio de fotos dos lugares que você quer conhecer, bens materiais que sonha em comprar, o valor do contracheque do cargo desejado e colocar na frente da escrivaninha, para que toda vez que bater o cansaço, você se lembre do motivo de estar ali. O meu é um mapa da América do Sul: minha aprovação será o passaporte para conhecer o mundo!


 5. Falta de apoio

Outra reclamação frequente é a falta de reconhecimento das pessoas queridas. Dá para tentar resolver esse problema com diálogo e um pouco de paciência. Explique aos seus familiares e amigos que precisa passar um tempo focado no seu objetivo e o quanto isso é importante para você, e não deixe de dedicar alguns momentos do seu tempo às pessoas que você ama. Se não funcionar, deixe as reclamações entrarem por um ouvido e saírem pelo outro, afinal, a única força da qual você precisa para vencer na vida é a que está dentro da sua mente.


6. Falta de organização

Quando comecei meus estudos, tinha o hábito de ler aleatoriamente as matérias. O que acontecia? Eu acabava estudando mais as minhas preferidas e negligenciando outras importantes. Além disso, enquanto estudava uma matéria lembrava de outra em que o meu desempenho estava pior, largava a primeira para estudar a segunda e não conseguia me concentrar em nenhuma. Para conseguir ver todo o conteúdo do seu edital, é fundamental montar um cronograma de estudos e segui-lo, ou o estudo não rende. Aprenda a montar seu cronograma aqui.


7. Vontade de desistir

Não existe sensação pior do que se matar de estudar e ter uma decepção ao ver o gabarito da prova. Bate o desânimo, a sensação de incapacidade, a vontade de largar tudo e ir vender cerveja na praia. Calma! A aprovação é um longo caminho que deve ser percorrido aos poucos. Ninguém passa em concurso da noite para o dia. Encare cada prova como um aprendizado, aprenda com seus erros, repense suas estratégias, refaça as questões que não acertou. Faltaram 2 pontos para a nota de corte? Que bom! Você está a apenas 2 passos do seu objetivo. Não desista! Como dizia Henry Ford, “o insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de uma forma mais inteligente”.