Como montar um cronograma de estudos matador

Como montar um cronograma de estudos matador

Tempo de leitura: 4 minutos

Se você acompanha nosso blog, já deve saber que a chave de um bom programa de estudos é a organização

Não adianta sair estudando aleatoriamente uma matéria hoje, outra amanhã e por aí vai. Ou pior, tentar esgotar uma matéria antes de começar outra.

Assim o estudo não rende e a chance de deixar pontos importantes de lado é enorme.

A maneira mais eficiente de estudar é dividir o seu tempo entre todas as matérias que vão cair na prova.

Mas não adianta simplesmente baixar o cronograma que um colega postou no grupo de estudos: talvez o que funciona pra ele não seja eficiente pra você.

O certo é aprender a montar seu próprio cronograma de estudos matador.

O passo-a-passo a seguir foi criado com base nas técnicas ensinadas pelo concurseiro tarimbado Alexandre Meirelles (livro Manual do Concurseiro) e nas dicas do professor William Douglas (livro Guia de Aprovação em Provas e Concursos). Vamos usar como exemplo o edital do último concurso para Escrevente do TJ/SP.

1. Estudo do edital

Se o edital do seu concurso ainda não saiu, pegue o da última prova.

IMPORTANTE!!! Não espere sair o edital para começar a estudar. Só por começar antes, você já passa na frente de milhares de candidatos!

Primeiro, descubra o peso de cada matéria. O concurso para escrevente, por exemplo, tem 24 questões de Língua Portuguesa, 16 de Informática, 10 de Matemática, 10 de Raciocínio Lógico, 4 de Atualidades e 36 de Direito, divididas em 6 matérias. Quem acertar menos de 50% das questões de Português e Direito está eliminado: ou seja, essas são as matérias mais importantes. Informática também é um diferencial, pois tem muitas questões.

O próximo passo é separar as matérias entre as que você já tem algum conhecimento, as que você domina e as que você não sabe quase nada. Divida o número de horas que você estuda na semana entre elas, dedicando mais tempo às mais importantes e às que você não sabe ou não entende muito bem. Para as matérias que você já domina, basta fazer a manutenção com exercícios e revisões.

2. Ciclos

O grande diferencial deste cronograma é que ele não tem horários fixos para cada matéria. Ele é dividido em ciclos, o que o torna mais flexível. Por exemplo: em vez de determinar “estudar Matemática às 20h de segunda-feira”, estipula-se apenas “estudar 1h de Matemática”. Assim, caso surja um compromisso no horário em que costumo estudar, posso retomar o cronograma de onde parei sem bagunçar meu planejamento.

Antes de montar sua grade, separe as matérias por afinidade. Por exemplo: Matemática é bem parecido com Raciocínio Lógico; Direito Administrativo é parecido com Constitucional e Normas da Corregedoria. Essas matérias devem ficar bem longe umas das outras na hora de montar o cronograma, pois mudando radicalmente de assunto você “descansa” o cérebro e aprende melhor.

Além disso, há menos risco de confundir conceitos parecidos, como prazos de Processo Civil e Penal.

3. Montando o cronograma

Agora é só montar a grade e distribuir as matérias! Eu prefiro fazer à mão, mas você pode montar o seu no Excel ou no Word, sem problemas.

Divida as matérias em blocos de 1h a 1h30 e as distribua no seu cronograma, lembrando de deixar as matérias parecidas longe uma da outra (para facilitar, gosto de usar canetas coloridas). O meu ficou assim:

Cronograma

Direito do Trabalho e Processo do Trabalho entraram porque estava estudando também para a prova do TRTFaça sempre uma pausa de 10 a 15 minutos entre um bloco e outro, pois após cerca de 45 minutos de estudo a concentração tende a cair naturalmente.

É interessante variar o tipo de estudo entre um bloco e outro. Por exemplo: um bloco de leitura, um de resolução de questões, um de revisão, um de resumo, um de videoaulas, e por aí vai. O objetivo é quebrar a monotonia e evitar o cansaço.

4. Evolução contínua

Toda vez que você completar todos os ciclos de seu cronograma, reavalie-o. Ele atendeu às suas necessidades? Faltou tempo para alguma matéria importante? Será interessante remanejar algumas horas? No meu caso, reduzi as 4h de Matemática para 2h; as 2h que sobraram foram transferidas para Informática e Atualidades.

É isso! Montando seu cronograma de acordo com o edital, você não passa aperto por ter deixado de estudar alguma matéria ou por ter se “esquecido” daquela outra que você gosta menos.

Lembre-se: cada questão que você acertar te deixa um ponto mais próximo do seu sonhado cargo, então não deixe nenhuma matéria de lado, por menos que você goste, ou por mais que você ache que sabe!

Bons estudos e boa sorte!

5 Comentários

  1. Avatar

    Tire-me uma duvida. Tenho dificuldades em Português e um pouco em legislação, domínio em matemática e informática. Então em um concurso onde cai Português, informática, matemática e legislação eu tenho que me ater só a português e e legislação e reduzir o tempo de estudos das demais matérias?

    Responder
    1. Escola Concursos

      Prezado Huldson, entendo que a redução do tempo das matérias que você possui maior conhecimento seja uma ótima maneira de aumentar seu conhecimento naquelas onde você possui maiores dificuldades. Dessa forma, recomendo que dedique mais tempo para Português e legislação, mas não deixe de estudar as outras e realizar revisões. Você também deve dar uma atenção especial ao Português, pois é uma matéria presente em quase todos concursos e normalmente com um elevado número de questões. Espero ter ajudado e estou à disposição para esclarecer qualquer dúvida.

      Responder
  2. Avatar

    Parabéns pela matéria pois ter um cronograma, isso e sinal de disciplina que e um quesito fundamental para se ter exito em um concurso.

    Responder


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.